GEOMORFOLOGIA

A Serra do Roncador é uma unidade geomorfológica que compõe o compartimento inferior do subconjunto oriental da Chapada dos Guimarães na região do Leste do Mato Grosso, com cotas altimétricas variando e 150 a 800 metros. Geologicamente este relevo é constituído de rochas dos Grupos Ivaí (Formação Alto Garças e Formação Vila Maria) e Paraná (Formação Furnas e Formação Ponta Grossa) de idades ordovicianas a devonianas. A exposição destas rochas na região na forma de serras escarpadas e chapadas revelam uma grande riqueza de estruturas sedimentares e paleontológicas e arqueológicas, oferecendo uma oportunidade impar para a confecção de roteiros turísticos com ênfase nos aspectos geológicos e paleontológicos.

Buscando melhor caracterizar o aproveitamento turístico nesta região foi realizado um roteiro entre os Município de Barra do Garças e Novo São Joaquim, passando por Nova Xavantina e Campinapólis, com a delimitação de 16 pontos com potencial turístico devido a singularidades geológicas( 6 pontos), paleontológicas (5 pontos e arqueológicas ( 5 pontos), demonstrando com isto uma possibilidade real de aproveitamento da Geologia no emergente mercado de turismo no Estado de Mato Grosso.

O rio das Mortes que nasce na Serra do Roncador é considerado o mais importante tributário do canal principal do Rio Araguaia, com aproximadamente 60.000 km2 de área de drenagem, flui através da margem esquerda, apresenta padrão sinuoso e transcorre ao longo da Planície do Bananal em direção paralela com o rio Araguaia. Revista Brasileira de Geomorfologia, v.10, n.1, p.43-54, 2009 Aquino, S. et al 45 Figura 1 – Bacia do rio Araguaia e principais estações fluviométricas Caracterização hidrológica e geomorfológica dos afluentes da bacia do rio Araguaia Revista Brasileira de Geomorfologia, v.10, n.1, p.43-54, 2009 O baixo Araguaia se constitui depois da localidade de Conceição do Araguaia até sua confluência com o rio Tocantins. Inicia-se depois da planície do Bananal, quando a planície aluvial praticamente desaparece e o rio entra em área de rochas paleozóicas e principalmente, de rochas cristalinas pré-cambrianas, com extensão aproximada de 500 km até a confluência com o Tocantins (Figura 2). Os principais afluentes desse trecho são pela margem direita os rios: Jenipapo, Muricizal, Lontra, Corda, Piranhas II, Martinho e Barreiro, e pela margem esquerda os rios: Pau’darco, Itaipava, Xambioá e Gameleira.

Fig.1

Fig.2

Publicidade

[adrotate group="1"]